Bolo de Fubá com Coco, Brigadeiro de Goiaba, Pipoca de Cocada e Caramelo de Amendoim para o seu Arraiá

Anarriê!!!

Quanto tempo não falo com você, não é mesmo? Peço desculpas por isso, mas tenho um motivo “ deslumbrante, talentoso e fabuloso”, explico já!

Antes de mais nada, já vou adiantar que o principal motivo desse artigo é essa super receita de: Bolo de Fubá com Coco, com cobertura de Brigadeiro de Goiaba e decoração de Pipoca de Cocada com Caramelo de AmendoimO trem bão, sô!

Demorei para postar, mas voltei com tudo! Quatro receitas em uma, tô perdoada?

Essas receitas são parte do nosso eBook de Bolo no Pote. Eu sempre faço atualizações para meus alunos e dessa vez resolvi compartilhar com todos.

Receita do Bolo de Fubá com Coco

Esse bolo de fubá sem óleo tem custo de:

Receita completa R$6,84 

Unidade R$0,25 centavos

Rende: 27 unidades 

Dá para faturar e/ou economizar um bom din din, num émemo? Nesse bolo conseguimos desenvolver uma forma bacana de substituir as gorduras e tornar o bolo mais barato sem perda nutricional e o melhor com apenas 4 ingredientes! Garotas espertas! 😉

bolo-de-fubá-com-cocobrigadeiro-de-goiaba bolo-de-fubá-com-coco

1 e 3/4 de xícaras  de fubá
3/4 de xícara de coco ralado fresco (resíduo de leite de coco)
3 ovos
1/2 xícara de açúcar
1 e 1/2 xícaras de leite de coco gordo

Separe as claras da gema. Bata na batedeira as gemas com o açúcar até esbranquiçar. Junte o leite de coco e bata por mais 1 minuto. Por último coloque o fubá já misturado com o coco ralado, bata só para misturar tudo. Reserve.

Ligue o forno em 200°C e prepare a assadeira com o papel manteiga.

Bata as claras em neve e incorpore aos poucos na primeira mistura, com uma espátula mexendo sempre de baixo para cima. Faça esse processo com calma para não perder a aeração das claras.

Leve ao forno. Depois de 20 minutos fure o meio do bolo com o palito e veja se está bom! Tempo total 25 minutos ou até as bordas começarem a dourar.

bolo-no-pote festa junina

Como eram muitas receitas e detalhes para explicar, criei esse eBook especial de festa junina ou julina no caso, com todas as receitas para você baixar e ficar tudo mais organizado. Acesse aqui!

O brigadeiro de goiaba, a pipoca de cocada e a caramelo de amendoim são sem ovo, ok?

Não sei se você sabe mas anarriê vem do francês (an arrière – para trás), na dança da quadrilha, todos voltam aos seus lugares iniciais, certo?

E foi exatamente isso que eu andei fazendo nos últimos dois meses. Peguei o caminho da roça e voltei para trás na dança da vida para saber se estava dando o passo certo.

Mas o que tem de tão brilhante nisso?

bolo-de-fubá-com-coco-sem-farinha-sem-glúten-sem-leite

O volume de pedidos de receitas altamente restritivas para crianças, cresceu muito e isso me deixa muito estimulada e feliz com a confiança no nosso trabalho.

A criação dessas receitas é algo muito demorado pois trabalhamos com 6 restrições e estou estudando para aumentar para 7 (sem açúcar ou com adoçantes), pois voltei a reagir ao açúcar.

Essa demora em conseguir os resultados que quero e ajudar mais pessoas estava me frustrando…

Nesse meio tempo, comecei a fazer cursos de autoconhecimento, meditação, alta performance, hiper produtividade e váriossss de culinária saudável e restritiva.

Quero me tornar mais rápida e eficiente também em: gerenciar o blog e as mídias sociais (face, insta, pinterest, Gplus, youtube e snap: receitasesaude), gravar novas receitas, desenvolver os cursos, dar suporte a você e de vez em quando dormir um pouquinho, rs!

O pior é que eu acabei descobrindo que dá para trabalhar durante o sono (a técnica se chama sonho lúcido), lascou!

Esse é o motivo da minha ausência. Estava e ainda estou, fazendo cursos e aprendendo como gerenciar tudo isso, para encontrar minha arte, e alcançar metas maiores como: a de impactar a vida de 1 milhão de pessoas e gerar ainda mais valor para você!

Você tem me ajudado e estimulado muito me enviando suas dúvidas, depoimentos e comentários e por isso estou tão comprometida com os estudos. Isso deixa meus olhos brilhando.

Estou afinando, cada vez mais, meu propósito de vida com as mensagens que divulgo e com as receitas que faço. As coisas não estavam brilhando e isso não estava me fazendo feliz.

E aqui começa a parte reluzente do motivo: a libertação

pipoca-de-cocada

 

Aprendi uma coisa valiosa nesse período, que se chama: Egoísmo de Pertencimento, não é nada fácil colocar em prática, mas é o que torna o trabalho livre, genuíno e criativo.

Sabe quando você sente que está fazendo tudo para todo mundo e quando percebe, o dia passou e você não consegue nem se lembrar se já escovou os dentes?

Pois é, o egoísmo de pertencimento diz que a primeira pessoa que precisa de ajuda é você. Reconhecer isso dói, mas te leva para um nível muito mais elevado de consciência.

Ele mostra que ao tentar ajudar o outro sem se ajudar antes, você acaba colocando um peso enorme na outra pessoa, cobrando coisas que ela não tem como resolver.

Quantas vezes tentamos mudar alguém pela crítica, não é mesmo? E na verdade é a demostração clara que nos falta praticar o egoísmo de pertencimento e assumir 100% a responsabilidade sobre nossa vida.

E quando a gente assume essa responsabilidade, fica evidente que o problema nunca esteve no outro.

Se você estiver consciente dos seus pontos fracos e fortes, vai conseguir estabelecer melhor quais são as reais prioridades na sua vida, aquilo que vai te colocar mais próximo da sua meta maior de conquistar seu sonho.

Como diz um dos meus mentores:

“a vida acontece de você para você”

Então, se sua ação não for clara, planejada e objetiva, adivinha o que vai acontecer? O que você vai receber de volta da vida e das pessoas? Só problemas!

É como se você ligasse para uma pizzaria querendo encomendar comida japonesa. Vai conseguir o que você quer?

E aí começa o ciclo vicioso de reclamações: ninguém me ajuda, eu faço tudo sozinha, tudo de errado acontece comigo… E você acaba achando que tem uma conspiração astral contra você.

Eu fiz um exercício bacana que me ajudou a ter consciência, na prática, da minha responsabilidade. Era um desafio de uma semana, mas eu acabei colocando na minha rotina de tão poderoso que foi.

É muito simples. É só colocar um elástico no pulso e toda vez que você reclamar puxe o elástico. Não precisa ser forte, não é uma penitência é só um lembrete, um despertar da consciência.

Confesso que no primeiro dia fiquei surpresa com a quantidade de reclamações que eu fazia e às vezes, reclamava da mesma coisa várias vezes, principalmente quando estava com alguma dor.

A reclamação diminui sua energia, faz você se sentir vítima e mina seu poder pessoal. Percebi, que podia contar mais comigo, e não perdia tanto tempo resmungando por coisas que no final eu ia ter que fazer de qualquer forma.

Essa consciência me tornou mais ativa e mais leve. Até criei novos métodos para fazer tarefas que não gosto ou são difíceis.

Lavar louças , por exemplo, criei um jogo para tornar essa tarefa mais fácil, eu cronometro quanto tempo eu levo para lavar a louça e cada vez eu tento me superar. Já consegui diminuir meu tempo em 5 minutos. E no final eu sempre comemoro e me dou uma recompensa.

Nosso cérebro precisa de recompensa para continuar estimulado a fazer as coisas que não são tão motivadoras.

Sei que parece maluquice fazer isso, mas para mim tem adiantado muitoooo. Pois estou colocando propósito e não mais resmungos, em tudo que faço!

Faz e depois me diz se não ficou bem mais leve. Aguentar o peso das reclamações é um saco, você não precisa disso.

Ainda dou umas vaciladas, mas o número de vezes que eu preciso puxar o elástico reduziu para quase zero. O hábito demora cerca de 66 dias para se tornar automático.

Você tem medo de quê? De ser grande além da medida?

13062120_815068585264917_6554386302231934024_n

Todo esse processo me mostrou que para descobrir a minha arte, eu precisava me ajudar, me apaixonar pela descoberta. Meu propósito não está totalmente claro para mim e acho que para 99% da população mundial também não!

Então, minha ausência aqui no blog, foi a minha prática do egoísmo de pertencimento. Eu continuo amando receber sua mensagem e o seu pedido, mas precisava parar um pouquinho, tá ok? Entendido essa parte?

Confesso que num primeiro momento eu não queria ser egoísta, relutei, achei que era “bobice”, blá, blá, blá de autoajuda, que era coisa de gente ruim, mas…de pouquinho a pouquinho, fui mudando minha mentalidade.

Hoje, mesmo sem ter terminado o processo, já me sinto mais próxima de me tornar o que eu realmente sou: brilhante, deslumbrante, talentosa e fabulosa. Prepotência? Não! Na verdade você é isso tudo também, mas dá um medo danado ser, não é mesmo?

É mais fácil dizer: eu não sou, isso transfere a sua responsabilidade de também ser para outra pessoa.

No livro regresso ao amor, que descrevo abaixo, fala sobre esse processo de libertação. Lê em volta alta, se puder! Vai ser o nosso acordo.

“Nosso medo mais profundo não é de sermos inadequados.

Nosso medo mais profundo é de sermos poderosos além das medidas. É a nossa luz, não nossa escuridão que mais nos assusta”.

Nós nos perguntamos, quem sou eu para ser brilhante, deslumbrante, talentoso e fabuloso?

Na verdade, quem sou eu para não o ser?

Você é um filho de Deus. Se diminuir não serve ao mundo. Não existe nada iluminado sobre se diminuir para que outras pessoas não se sintam inseguras perto de você.

Nós todos somos destinados a brilhar, assim como as crianças. Nós nascemos para manifestar a glória de Deus que está dentro de nós.

E isso não é somente para alguns, mas para todos nós. E quando deixamos nossa própria luz brilhar, nós inconscientemente damos aos outros permissão para que eles façam o mesmo.

E conforme nos liberamos dos nossos próprios medos, nossa presença automaticamente libera os outros.” Marianne Williamson,

Pronto! Agora você está autorizada(o) a se libertar e ser brilhante, deslumbrante, talentosa(o) e fabulosa(o) também!

Bem vinda(o) ao time!

E se você não acredita em Deus, maravilha, coloque sua energia naquilo que te empodera, isso que importa! Quero que você se liberte pelas suas próprias crenças, não pelas minhas.

Essa citação é atribuída a Mandela no discurso de posse da presidência em 1994, eu achei o discurso, mas ele não faz essa citação.

Bom, por todos esses motivos, e, porque também estou desenvolvendo o novo curso sem ovo, é que eu ainda vou ficar sumida por algum tempo. Se você quiser ser avisada, eu criei uma lista especial para quando lançarmos o curso, veja aqui.

Vou me esforçar ao máximo, sempre que o processo permitir, para postar uma mega receita como essa e novidades sobre essa minha brilhante e reluzente jornada de volta para o meu caminho da roça dança da vida, combinado?

E te convido a fazer o mesmo, compartilha aqui nos comentários, o que você sentiu em saber que é tão iluminada? Como você entendeu essa libertação? E se eu estou perdoada pelo sumiço com essas receitas?

Beijos de maça do amor no coração,
Samantha

P.S.1.: Continuo respondendo e amando todas as mensagens e comentários no blog, ok? Então, não se avexe( tô tão caipira, né?)

P.S.2.:O curso está com o suporte 100% vivo e ligado em você! Qualquer coisa só me chamar!

P.S.3.:Ah! Se você for participar do Gluten Free, evento que vai acontecer em São Paulo dia 15 e 16 de julho, me mande uma mensagem para trocarmos uma ideia/receita. Estarei lá nos dois dias!!

4 Comentários

  1. Antomiria Santana

    Samicha! Post perfeito. Vc escreve com tanta Paixão e com tanta verdade. Sempre fico muito feliz quando leio teus artigos. Também não gosto de lavar pratos e estava procurando um jeito de tornar esse momento menos doloroso: amei a dica. E vamos espalhar nossa luz pelo mundo. Vou ler este post mais de uma vez, é muito aprendizado envolvido.
    Sou tua fã.

    Responder
    1. Samicha

      Oi Antomiria!

      O pior é ter que encarar a louça quando todas as receitas do dia dão errado. Esse bolo de fubá por exemplo foram 10 receitas até funcionar.

      Eu aprendi uma técnica para evitar a procrastinação que é tirar o foco do produto(lavar louça) e colocar o foco no processo ( tempo que levo para lavar), então se eu diminuir o tempo, diminuo o “sofrimento”. Bacana, né?

      Isso mesmo! Quando a gente escolhe o caminho mais iluminado fica mais fácil enxergar e resolver os desafios da nossa jornada interior e exterior também!!

      Gratidão pela sua contribuição aqui no blog <3

      Com amor,
      Samicha

  2. Isabella

    Samantha, conheci o blog de vocês há poucas semanas, durante minha procura por receitas sem glúten/lactose que pudessem servir tanto para a reeducação alimentar aqui em casa quanto para vendermos e tentarmos uma renda extra.

    Adoro a maneira descomplicada que você e Soraya inventam e disponibilizam receitas para todos nós. E adoro as mensagens de pensamento positivo que seus posts trazem, alegrando nosso dia. Me ganharam como fã das receitas e da energia positiva de vocês!

    Adorei mais estas receitas deliciosas que você nos trouxe hoje!

    P.S.1: Um pedido: estou animada para fazer as receitas e vendê-las, mas me vejo com muito medo de não conseguir público para comprá-las, ou de não saber aproximar de um público mais garantido de comprar. E tenho medo de fazer, não conseguir vender e acabar com produto empacado aqui em casa. Se/quando puder, comente um pouco sobre estratégia de venda de produtos de culinária livre. Pleeease! 😀

    P.S.2: Seu depoimento de busca pelo autoconhecimento e aquela citação linda do livro Regresso ao Amor (que já coloquei na minha lista de leitura, graças a você!) foram exatamente o que eu precisava ouvir (ler) essa semana. Muitíssimo obrigada por ter compartilhado palavras tão lindas e inspiradoras justamente quando eu precisava ouvi-las.

    Um abraço caloroso direto de Goiás! 🙂
    Isabella

    Responder
    1. Samicha

      Olá Isabella!

      Adoro um calor, então, recebo com muito carinho seu abraço <3 !

      Eu sempre releio essa citação quando sinto que as coisas estão muito pesadas. Ela me conecta com o meu propósito de vida e me empodera. Decidi, nessa jornada, só focar em coisas que me façam agir de forma positiva. Estou aprendendo a enxergar o caminho da abundância e do amor, e deixar a escassez e o medo para trás.

      A mudança de mindset que ela propõe é fantástica, não é mesmo?

      Receber sua mensagem e sentir que você foi tão impactada, comprova o poder de acreditar na liberação da nossa luz!

      Desejo também que você possa iluminar outros caminhos quando lançar sua empresa. E peço, que você nunca escolha o caminho mais fácil, se isso não estiver de acordo com o seu propósito.

      Seu pedido já está aceito. E como eu estou me "viciando" em desafios, decidimos não só passar dicas, mas criar uma semana de workshop gratuito, sobre o tema.

      Como vamos lançar o curso sem ovo, sua mensagem me trouxe a certeza de que disponibilizar esse treinamento antes, pode encorajar mais pessoas a seguirem o caminho da alimentação saudável e potencializar suas vendas. Afinal, nós acreditamos que a liberdade financeira é um dos pilares de se trabalhar pelo nosso propósito. Uma coisa não deve excluir a outra.

      Muito bom poder te ouvir e saber que fazemos parte do seu processo de empoderamento e conquistas de uma vida saudável com propósito! Assim que a estrutura do workshop estiver pronta, te aviso,ok?

      Com amor,
      Samantha

      P.S.: E como você escreve bem, hein? Agora que achou o caminho do blog comente sempre! Tenho muito o que aprender com você :*

Essa história fez sentido para você?