12 alternativas espertas de substituições para você que ama o açúcar refinado.

Chega de não pode! Hoje finalmente você vai descobrir qual a melhor alternativa para continuar comendo os docinhos que tanto ama, reduzindo o mal causado pelo açúcar refinado.

Ah! E já respondendo a pergunta, o açúcar mais saudável é aquele que você não come! Mas não desamina não, temos opções.

Ainda não é solução perfeita para esse “Don Juan alimentício”, mas se você, assim como eu, ainda não conseguiu largar ele de vez, é melhor virar o jogo e aprender como tirar proveito dele e ir diminuindo o consumo aos poucos, concorda?

Quando tive que mudar minha alimentação por causa das alergias, a primeira coisa que vinha na minha cabeça é: eu já entendi tudo o que eu não posso, mas o que eu posso?

Sempre encontro artigos falando que açúcar faz mal, mas nunca encontro opções para substitui-lo.

Então, nesse artigo, você vai encontrar uma relação mostrando:

  • Como são produzidos cada tipo de açúcar disponível no mercado benefícios X malefícios;
  • Qual tipo de açúcar é ideal para cada receita: prós e contras;
  • Medida ideal para substituições em receitas que tenham açúcar refinado;
  • Infográfico com opções mais saudáveis para diminuir a ingestão de açúcar.
  • Infográfico com comparativo importante entre o açúcar refinado e não refinado em termos nutricionais;

#1 MELADO

melado

É um liquido denso obtido através da evaporação da água do caldo da cana-de-açúcar também chamado de garapa. Sua porcentagem de ácido cítrico, cerca de 10%, é o que influencia o sabor, cheiro, cor castanho escuro e grande durabilidade.

Benefícios: *rico em ferro, indicado para anêmicos; potássio,falta de potássio pode afetar na contração e tônus muscular;

Magnésio, age em parceria com o cálcio nos músculos (o cálcio estimula a contração e o magnésio relaxa), participa da conversão de glicose do sangue em energia, além de muitas outras funções, previne a falta de memória e o declínio cognitivo, causados pela idade.

Cobre, foi o que acabou com as minhas câimbras ( já que não era uma deficiência nem de potássio e nem de cálcio), manganês, bom para quem tem osteoporose.

Fonte de cálcio, além de ser importante para a formação de ossos e dentes, essas estruturas servem como reservatório para outras funções do organismo, como a contração muscular. Apesar de ser fonte de carboidratos  é o que contém a menor quantidade da nossa lista.

*Aqui vou usar 2 classificações: rico significa que ele tem 30% da recomendação diária, fonte  tem 15% . Contém significa que tem menos de 15% por isso não vou listar. A referencia usada foi mulheres, de 30 anos, tabela RDA.

Malefícios: continua sendo açúcar com alto índice glicêmico e super calórico (veja o infográfico comparativo no final do artigo).

Prós nas receitas: É bem doce. Tem um amarguinho residual, o que confere um gosto especial para bolo, biscoitos, caramelos e assados.

Ajuda a dar liga em pratos crus, como o nosso brigadeiro saudável ou em bases de tortas de nozes geladas. Muito utilizados na alimentação crudivorista.

Fica incrível para acompanhar batata-doce e inhame assados na lenha. Sempre presente nas festas juninas.

Pode ser usado para adoçar bebidas, pois se dilui facilmente.

Contras nas receitas: seu sabor intenso e marcante, lembra o açúcar mascavo e não agrada muitas pessoas. Deixa as preparações escuras. Por ser líquido não substitui em igual quantidade o açúcar refinado das receitas.

Ele é perfeito para: gingerbreads, os biscoitos de natal (foto abaixo) e cookies da Morávia (biscoito tipo waffle fininho) e também preparações com rum. Além de tornar bolo rústicos com frutas secas e especiarias ainda mais afetivos, dando aquela cara de Comfort Food. Dão uma cor luxuosa em assados e molhos. Usei na carne de porco e ficou ótimo. Dá para fazer bala puxa também.

gingerbread-biscoito-de-natal-2

Dica esperta: cada 1 xícara de açúcar refinado da receita deve ser substituído por ¾ de xícara de melado. Como o melado tem média de 22% umidade, essa é a quantidade que deve ser diminuída de líquido na receita. Cerca de 3 colheres de sopa liquido para cada ¾ de xícara de melado usado.

Como o melado tem o pH ácido, é interessante acrescentar ½ colher de chá de bicarbonato de sódio para cada xícara de melado, ele reage formando uma massa super fofa e leve.

Curiosidade: Muitas empresas, acabam confundindo essa nomenclatura, e vendem melado com o nome de melaço. O melaço é obtido como resíduo da fabricação do açúcar cristalizado, do melado ou do refino do açúcar bruto. E se destina a alimentação de animais e como matéria-prima para diferentes tipos de processos fermentativos.

#2 RAPADURA

rapadura

Tem o processo de produção inicial bem parecido com o melado, através da evaporação da água do caldo da cana-de-açúcar. O que difere é a partir do ponto de cozimento. Para a rapadura não escurecer demais, preservar a sacarose e solidificar ele é alcalinizado com cal extinta.

O liquido é resfriado em formas de madeira até solidificar. Geralmente é encontrada em placas de 1kg, 500g e mini rapaduras de 20g. Essa último é um perigo de gostosa,rs! Mas se for pós treino, tá valendo.

Benefícios: rico em potássio e fonte de ferro;

Malefícios: continua sendo açúcar com alto índice glicêmico e super calórico (veja o infográfico comparativo no final do artigo).

Prós nas receitas: Tem sabor e cheiro mais suave que o melado. Sua coloração mais clara, ajuda também nas preparações onde você quer um tom mais branquinho como: bolo de baunilha e creme de confeiteiro.

Contra nas receitas: é de difícil diluição, principalmente para bebidas. Apesar de mais suave que o melado, seu gosto característico dá um toque diferente nas receitas e algumas pessoas não gostam. Endurece em preparações muito frias como sorvetes e tortas cruas. Não é tão facilmente encontrada como o melado.

Ele é perfeito para: geleias, pé de moleque e mousse de cacau com abacate. Em preparações com coco queimado e chocolates. Além do bolo de rapadura com amêndoas. Hum…

geleia

Dica esperta: deve ser usada ralada em substituição ao açúcar refinado. A proporção é de 1:1 xícara mesmo. Mas deve-se diminuir, cerca de 1 colher de sopa o líquido da receita, pois a umidade da rapadura é de 8%. Guarde em local seco para não melar.

Já pode ser encontrada na versão orgânica.

Curiosidade: é considerado um substituto sustentável ao açúcar refinado porque é produzida apenas no Brasil, feito majoritariamente de forma artesanal. Além de não necessitar de muito material para embalagem.

Não tem desperdício na fabricação nem no trasporte, pois tem longa duração.

O nome rapadura foi patenteado por uma empresa Alemã. O que gerou o movimento, a rapadura é nossa, de “repatriação” do nome, com intervenção positiva da OAB e do Itamaraty.

Ela é um doce tradicional e amado no nordeste. Tanto que tem dois museus, um no Ceará e outro na Paraíba.

#3 MASCAVO

açucar-mascavo

Também conhecido como açúcar integral bruto. O procedimento inicial para fazer o mascavo é semelhante ao da rapadura, o diferencial esta no ponto de cozimento mais prolongado.

Quando perde a transparência e fica opaca a massa é levada para a batedeira, para cristalizar. Depois de peneirado, os cristais grandes que ficam são triturados em moedor.

Benefícios: rico em potássio, ferro. Fonte de magnésio

Malefícios: continua sendo açúcar com alto índice glicêmico e super calórico (veja o infográfico comparativo no final do artigo).

Prós nas receitas: como ele, em comparação ao melado e a rapadura, é o que perde mais água, no sua produção. Ele se torna o substituto mais adequado para o açúcar refinado em termos de medidas. Qualquer receita que pede açúcar comum pode ser feita a substituição pelo mascavo.

Ele é ótimo para dourar os bolos e biscoitos por conta da sua cor mais escura. É o mais barato e fácil de ser encontrado, dos 2 últimos que falei, pelo menos aqui no Rio de janeiro.

Contra nas receitas: o gosto é mais suave que o do melado, mas ainda é predominante. Apesar de ter várias tonalidades, sempre escurece um pouco o que está sendo preparado.

Ele é perfeito para: pães rústicos com nozes e passas. Para caramelizar cebola. Brownie de chocolate e preparações doces com creme de abóbora ou cenoura. Também fica funciona para dourar assados. Combina muito com costelinha de porco.

pão-rústico

Dica esperta: para substituições em receitas com açúcar refinado branco, use 1:1 xícara. Mas deve-se diminuir 5% de líquido da receitas por causa da sua umidade. Cerca de ½ colher de sopa.

O mascavo é comumente vendido a granel deixando-o passível de contaminação cruzada, por isso alérgicos só devem consumir os embalados de fábrica.

Curiosidade: a sua cor varia muito dependendo da estação e da variedade da cana. Por isso é possível encontrar mascavos bem escuros quase castanho ou até bem clarinhos meio dourados.

Porém, todos tem a mesma característica, são grudadinhos, por causa da sua umidade.

O açúcar mascavo soltinho significa que tem açúcar refinado misturado. Apesar de já ter a versão orgânica, isso não garante a pureza do mascavo, pois pode ter sido misturado com açúcar orgânico. Fique de olho!

#4 DEMERARA

demerara-açucar

A diferença básica entre o açúcar refinado e o demerara está na fase de clarificação do caldo. Para o açúcar demerara, a clarificação é feita apenas com leite de cal, enquanto que o açúcar branco, além do leite de cal leva também anidrido sulfuroso.

Depois de cristalizado ele é centrifugado. O resultado são cristais envoltos a melaço e mel residual da própria cana-de-açúcar. Assim obtém-se o demerara.

Ele fica com uma cor amarelo dourada e não passa por mais refino. Tem textura firme, não se dissolve facilmente.

Benefícios: rico em potássio;

Malefícios: continua sendo açúcar com alto índice glicêmico e super calórico (veja o infográfico comparativo no final do artigo).

Prós nas receitas: seu sabor é mais suave entre os descritos acima e não altera tanto a cor nas receitas. Seus cristais são ótimos para receitas de bolo sem glúten, pois demoram mais para dissolver e assim criam alvéolos deixando a massa mais fofa. Também são indicados para massas de torta, pois tem menos umidade, mas devem ser triturados antes.

Contra nas receitas: como seus cristais demoram a dissolver, a preparação pode ficar com sensação de comendo areia, caso não dê tempo dele se dissolver. Pois é recomendado para bolos que vão ficar mais de 40 minutos assando.

Ele é perfeito para: coberturas que precisam ser claras como chantilly e o merengue abaixo. E receitas que você não quer tanta alteração na cor. Não fica branquinho igual ao refinado.

bolo-no-pote-banana

Dica esperta: é o mais próximo do açúcar refinado que ainda preserva algum benefício, por isso não deve ser consumido no dia a dia, apenas quando você precisar de uma preparação mais clara.

Como tem umidade média de 1%, pode ser substituído pelo açúcar branco sem precisar alterar a quantidade de líquidos na receita, como nos outros casos. A relação é de 1 xícara de açúcar refinado para ¾ de demerara, pois ele é mais doce. Já existe na versão orgânica.

Curiosidade: O açúcar demerara é o tipo mais conhecido no mercado internacional pela denominação Raw Sugar. Não tinha nada mais de curioso sobre o demerara, tadinho!

#5 AÇÚCAR DE COCO

açucar-de-coco

É obtido através da seiva colhida do corte do botão do coqueiro. A flor que geraria o coco. Essa seiva é aquecida até que a água evapore, restando no recipiente o açúcar de coco.

Benefícios: fonte de zinco, essencial para a atividade de mais de 300 enzimas em especial as do sistema imunológico. Sua deficiência acarreta atraso no crescimento.

O açúcar refinado tem (sacarose) é 50% de frutose e 50% glicose, já o açúcar de coco é feito de 70%-80% de sacarose, sendo 45% de frutose.

Malefícios: continua sendo calórico, continua tendo alta concentração de sacarose e ainda é mais caro. Esse é um grande mal para mim. Eu sinceramente prefiro usar menos açúcar e conseguir esses benefícios de outras fontes mais saudáveis.

Prós nas receitas: ele não tem gosto de coco, por isso é bom para quem não curte a fruta, parece um pouco com o mascavo.

Contras nas receitas: como tem a textura mais fofa do que o açúcar refinado, em receitas que precisam emulsificar com a gema, manteiga ou ghee , ele não dá certo. Além de deixar os bolos mais secos.

Ele é perfeito para: barrinhas de cereais e granolas caseiras ficam deliciosas. Receitas de preparo rápido ou que não vão ao fogo. E é claro, preparações com coco, para deixar tudo no clima! Está sendo muito usado na culinária funcional e fitness.

granola

Dica: ele queima mais rápido do que o açúcar branco por isso cuidado com suas preparações. Como ele deixa as massas mais secas, você pode compensar usando mais gordura ou líquido. Pode ser substituído na mesma proporção do açúcar branco.

Curiosidade: ainda há muita controvérsia em relação a ser ou não ser um produto sustentável. Pois como dito acima, para produzir o açúcar de coco tem que cortar o botão da flor que gera o coco, para retirar a seiva. Então, não se pode produzir os outros produtos da cadeia, como: a farinha, o óleo, a água,etc.

Foi testada a produção alternada nas Filipinas. Em 3 meses se produziu os cocos e nos outros 3 meses extraiu-se a seiva. O resultado foi uma diminuição de 50% na produção do coco.

Outros afirmam, que a espécie onde é retirado a seiva é uma palmeira diferente. Como não consegui uma fonte confiável, para saber como é produzido o açúcar de coco aqui no Brasil, não posso afirmar ser ou não um produto sustentável.

#6 XAROPE DE BORDO(MAPLE SYRUP)

XAROPE-DE-BORDO-MAPLE-SYRUP

Também conhecido como xarope de bordo, ele é obtido através da retirada da seiva bruta das árvores bordo no final do inverno e início da primavera norte-americanos e canadenses. Pode ser encontrado em 3 cores: âmbar claro, âmbar médio e âmbar escuro.

Benefícios:rico em potássio e fonte de manganês, que desempenha um papel importante na produção de energia e defesas antioxidantes, e é necessário para a função normal do cérebro e dos nervos.  IG de 54 .

Não vai se animando muito com a informação que vou passar agora!

Os estudos indicam a presença de antioxidantes e anti-inflamatórios. E a presença de polifenóis, como o ácido abscísico, que estimula a liberação de insulina pelas células pancreáticas, aumentando a sensibilidade das células de gordura à insulina, o que tornaria o xarope benéfico para aqueles com diabetes tipo 2.

Além de aumentar a eficiência de antibióticos no combate de infecções bacterianas principalmente no trato urinário.

Porém, tem sempre um porém não é mesmo? Mas eu avisei antes…

Os testes feitos foram in vitro e/ou em ratos, não achei se já há pesquisas em humanos! Por isso, é preciso saber do seu médico se ele tem informações mais recentes sobre esses estudos.

As pesquisas que encontrei estão sendo desenvolvidas pelos cientistas Nathalie Tufenkji’s, Navindra Seeram e Chong Lee, caso tenha interesse em se aprofundar.

Malefícios: continua sendo calórico e ainda é mais caro. Tem basicamente 99,9% de sacarose.

Prós nas receitas: Tem uma consistência parecida com a do mel e é mais doce que açúcar comum. Tem um sabor amanteigado, dando uma pegada diferenciada nas preparações.

Contras nas receitas: se você assim como eu acha o açúcar de coco caro, a não ser que você more ou tenha parentes no Canadá, nem comece a sonhar com o xarope de bordo. Nas pesquisas que fiz, o mais barato aqui custa cerca de R$60,00( já com frete) vidro de 220ml.

Assim como o mel e o melado, o xarope de bordo não substitui o açúcar branco na mesma proporção. Deixa as preparações escuras. Seu sabor característico pode não agradar algumas pessoas, por isso é recomendado utilizar em combinação a outros açúcares até acostumar o paladar e o bolso.

Ele é perfeito para: caramelos, balas, caldas, cookies, sorvetes e pudins. E é claro, panquecas!

panquecas

Dica: Maple syrup é mais doce que açúcar refinado. Para substituir use 3/4 xícaras de xarope de bordo para cada xícara de açúcar refinado e diminua a quantidade de outros líquidos em 3 colheres de sopa.

Se for usar em biscoitos pode ser que precise gelar a massa antes para conseguir uma consistência melhor. Nos assados, fique de olho pois sua alta concentração de açúcar ajuda a dourar mais rápido.

Curiosidade: diz a lenda, que o xarope foi descoberto por um caçador que jogou seu machado na arvore de bordo e viu a seiva escorrendo. Ele levou a seiva para casa e sua esposa decidiu cozinhar com a carne, sempre mulheres criativas, e o resultado foi uma crosta dourada deixando a carne agridoce.

E assim, foi descoberto também o processo de produção do xarope de bordo, através da evaporação no cozimento.

Pelo clima e pH perfeitos para produção do xarope, os vindos do Canadá são considerados os melhores, principalmente os de Vermont. O Maple Syrup é considerado patrimônio cultural do Canadá, em 1965, colocou foi em sua bandeira o desenho da folha da árvore, que chega a viver mais de 200 anos.

#7 MEL

mel

Para mim, é um dos mais doces e incríveis métodos de produção do mundo. Eu sou apaixonada pelo sistema das abelhas. É mais uma prova da perfeição da natureza.

Acho que tanto falei de açúcar que até fiquei uma menina doce… Bom, romantismos a parte, vamos à prática.

As abelhas operárias coletam o néctar das flores, que ainda não é o mel que consumimos, e armazenam no papo de mel que fica perto do estômago, para o transportarem até a colmeia. Em seguida fazem um boca a boca, abelhas são fofoqueiras, com as operárias que esperam na colmeia.

Nesse processo ocorre um reação de duas enzimas das glândulas que ficam na sua cabeça. Esse processo ajuda o mel a ficar mais ácido protegendo-o de bactérias e a da fermentação, isso justifica sua função antibactericida.

E nesse processo a sacarose é transformada em frutose e dextrose.

Elas armazenam nos favos e batem as asas para evaporar a umidade, matando outros microorganismos. O calor de cerca de 34°c também ajuda na maturação do mel. Quando terminam, fecham o favo com cera. Isso é a reserva de alimentos delas, tipo nossa despensa. Não é lindo esse processo?

Benefícios: O mel daria um artigo só para ele. Resumidamente é um daqueles alimentos anti tudo. É reconhecido pelo seu alto poder antimicrobiano, além de propriedades antissépticas, antibacterianas e atividade antioxidante intermediária.

E rico em potássio e também em ácidos, foram encontrados no minimo 18, sendo o ácido glucônico presente em maior quantidade. Que tem propriedade antioxidante e quando utilizado em cosméticos proporciona benefícios adicionais à pele na prevenção do foto-envelhecimento.

Contém fitonutrientes, que trabalham para retirar a gordura do corpo e ainda dão a sensação de saciedade.

Tem efeito prebióticos, que são fibras não digeríveis, que fermentam no intestino e estimulam o crescimento das bactérias probióticas, ajudando no bom funcionamento do intestino. Sendo considerado laxativo e cicatrizante pela medicina natural.

O mel é rico em vitamina C. Contém quatro vezes mais vitamina B2  e o dobro da quantidade de vitamina B5 do xarope de bordo.

É largamente utilizado em tratamentos terapêuticos chamado de APITERAPIA. Na Alemanha inclusive, foi adotado como prática oficial na rede pública de saúde. Em outros países como França e Itália também vem sendo utilizado no tratamento contra úlceras e problemas respiratórios.

Malefícios: continua contendo sacarose , muito calórico com alto IG 83! Crianças menores de 1 ano não devem consumir mel, já que não possuem defesa suficiente contra os esporos de uma bactéria que causa o botulismo, e que pode estar presente no mel. Se você é alérgico a pólen ou a veneno de abelha pode ter reação também, por isso, é preciso a liberação do alergista para consumir.

Prós nas receitas: O mel é um líquido viscoso e tem uma série de cores, aromas e sabores, vai do frutado ao floral. Só tome cuidado pois alguns com o eucalipto e o própolis são indicados para terapias e não para culinárias. Adoça facilmente os líquidos. É o que eu uso com mais frequência nos sucos.

Contras: não emulsiona a gema corretamente em receitas que pedem para bater junto com o açúcar ou a manteiga com o açúcar. O grânulo do açúcar cria bolhas de ar que se expandem quando batidos. O mel não consegue fazer esse processo.Tem sabor pronunciado e deixa gosto residual em comparação ao açúcar refinado.

Ele é perfeito para: o meu sorvete de mel. Para comer com frutas e granola e fazer pudim . Use o mel em bolos com sabor mais marcante, tipo um de café. E é claro pão ou bolo de mel!

Dica: ao cozinhar com mel, o ideal é substituir apenas cerca de 2/3 do açúcar pelo mel. Numa receita que leva 1 xícara de açúcar, coloque 2/3 de mel e 1/3 de outro açúcar em pó que falamos antes.

E diminua o líquido na receita em 2 colheres de sopa. Pois o mel tem cerca de 18% de umidade. Se a receita levar fermento adicione ¼ de colher de chá de bicarbonato de sódio para neutralizar a acidez do mel.

Assim como o xarope de bordo e o melado deve se cozido em temperatura baixa pois queima mais rápido.

Em compota de frutas, de acordo com o tempo armazenamento, ele vai escurecer, mas não altera o sabor das frutas.

Existem opções de mel de origem orgânica. Porém, como as abelhas voam, não tem como certificar que o mel fique 100% orgânico. Eu nunca tinha pensado nisso!

Curiosidade: Toda abelhinha que entra aqui em casa, minha mãe dá o nome de Filomena! É uma curiosidade fofa, vai!!!

Mas se não foi o bastante para você…Veja só isso! Sabe porque os favos de mel são hexagonais?

As abelhas sabidas descobriram que esse é o formato mais otimizado, pois além de mais econômico tanto para ser construído, pois usa menos cêra, eles se encaixam perfeitamente, utilizando integralmente o espaço sem perdas no encaixe.

Além de ser o formato que possibilita maior capacidade de armazenamento. Formando a estrutura mais estável e sólida do que os outros depolígonos regulares (lados iguais) como o triângulo, o quadrado e o hexágono.

Respondi antes que você se perguntasse: mas porque não um triângulo já que eles também se encaixam perfeitamente, rs! Nessas horas que eu penso como eu poderia ter estudado matemática de forma mais divertida e útil, nunca mais teria esquecido o que é um depolígono regular.

Nem todas as colmeias são formadas por hexágonos. Sabe o desenho do Zé colmeia? Algumas abelhas silvestres armazenam o mel em pequenos pontinos conhecido como: o octaedro truncado.

Vamos agora às substituições saudáveis.

Substituições saudáveis para o açúcar refinado

Aqui preparei um infográfico com mais 5 alternativas para você reduzir o consumo de açúcar. Caso você não consiga usar somente essas opções, pode mesclar com açúcares não refinados que listei acima, combinado?

Para baixar o arquivo em alta resolução clique aqui

alternativas-saudáveis-para-o-açúcar-refinado

E se você terminou essa listagem se perguntando, cadê o agave? Pois bem, ele apesar de ter um IG baixo, tem 85% de frutose que é um alto índice em relação ao açúcar refinado que tem 50%. Então não é um bom moço.

Comparativo entre o Açúcar Refinado X Açúcar Não Refinado

Para baixar o arquivo em alta resolução clique aqui

Substitutos-do-açúcar

Bom, agora você já tem todas as opções para começar a substituir o açúcar refinado da sua vida por opções mais saudáveis e como eu disse, aos poucos, diminuindo o consumo.

Tem algumas informação para acrescentar? Comente aqui em baixo. Quero para saber se essas informações vão te ajudar na sua jornada alimentar!

Com amor,

Samantha Chagas

8 Comentários

  1. Lilian Amaral

    Olá! Estou tentando diminuir o consumo do açúcar. O refinado já não uso há anos, mas não sabia que melado, demerara e mascavo não eram tão melhores assim… Obrigada pelo post e pelos esclarecimentos. Gostaria de saber todas as substituições saldáveis que citam no infográfico, até salvar para ter fácil na hora de preparar as receitas. Vocês disponibilizam esse infográfico completo no site? Não localizei… Obrigada!

    Responder
  2. Michele de freitas

    Oi! Obrigada pelos esclarecimentos e dicas, mas senti falta do Agave, pois uso em casa ao invés do mel de abelha.
    Parabéns.

    Responder
    1. receitasesaude

      Oi, Michele! O agave não entrou na lista pois temos estudos mostrando, que os vendidos no Brasil, tem altos níveis de frutose, isso traz um grande impacto o fígado, que a transforma em gordura.

      Ele foi vendido como algo saudável, por causa do baixo índice glicêmico, porém, ninguém falou da contra partida, que é o nível de quase 90% de frutose. Muito maior do que o açúcar comum. Por isso ele não foi colocado na nossa lista. Ele tem níveis piores do que o açúcar branco.

      Seu comentário foi de extrema importância, para deixar o conteúdo mais completo e torná-lo uma fonte de referencia para todos.

      Obrigada pela sua contribuição. Espero ter acrescentado para sua rotina saudável também. Qualquer dúvida, podemos continuar,ok?

      Beijo grande

    1. Samicha

      Olá Ana Carolina! Fico feliz de ter contribuído! 🙂 Com amor, Samantha

  3. Kleidianne Nogueira

    Samantha, que trabalho lindo que você está fazendo. Comecei a diminuir o consumo de açúcar depois de ver várias publicações de nutricionistas que acompanho nas redes sociais. Mas nenhum deles disponibilizou uma publicação tão completa, tão didática. Obrigada por compartilhar seus conhecimentos.

    Responder
    1. Samantha Chagas

      Oi Kleidianne! Que bacana saber que estamos contribuindo para a sua reeducação nutricional. Isso nos motiva muito! Com amor, Samantha.

Essa história fez sentido para você?